Veja as melhores fotografias de espaço de 2021



Se você mora em qualquer lugar com muita poluição, provavelmente não tem uma boa visão do céu noturno. E às vezes, na correria da vida, simplesmente esquecemos de olhar para cima.

Esses fotógrafos, vencedores do concurso Fotógrafo de Astronomia do Ano de 2021, promovido pelo Royal Observatory Greenwich, usaram suas ​​habilidades para mostrar as maravilhas do nosso universo em detalhes deslumbrantes. Das mais de 4,5 mil inscrições, as imagens a seguir são as vencedoras.

O Sol

Shuchang Dong

Esta fotografia é a vencedora do concurso. O fotógrafo Shuchang Dong capturou como o Sol ficou com o intruso lunar em sua frente, tornando nossa estrela local apenas um anel durante o eclipse de 21 de junho de 2020.

Dong foi a Ali, uma região de alta altitude e baixa população do Tibete, para tirar a foto. O tempo lá costuma ser ensolarado o ano todo, com exceção desse dia, quando estava nublado.

Aurora Boreal

Dmitrii Rybalka

Em 30 de novembro de 2020, Dmitrii Rybalka estava em um navio que se aproximava do Estreito de Kara, uma hidrovia que conecta os mares de Barents e Kara ao norte da Rússia. Ao longe, o fotógrafo viu uma faixa esbranquiçada no céu e foi pegar sua câmera. Quando voltou alguns minutos depois, o horizonte estava inundado por linhas sinuosas de luz verde: a aurora boreal.

Via Láctea

Zhong Wu

Esta foto curvilínea da Via Láctea é uma imagem panorâmica de nossa galáxia que levou dois anos para ser concluída. Ele venceu a categoria Galáxias da competição. A imagem mostra todas as partes da Via Láctea que são visíveis da Terra e foi reunida a partir de fotos tiradas na China (em Sichuan e Qinghai) e na Nova Zelândia (Lago Pukaki) para capturar elementos visíveis exclusivamente para os hemisférios norte e sul, respectivamente.

A Lua

Nicolas Lefaudeux

Essa fotografia da Lua foi feita em junho 2020. Vênus é um crescente fino, já que a sombra da Lua esconde a maior parte do planeta. Tirada em Forges-les-Bains, França, a foto é um olhar diferente para a visão familiar da superfície lunar, que remove totalmente a Terra da conversa.

“É assim que o Sistema Solar pode parecer para um viajante espacial”, disse o juiz László Francsics, um astrofotógrafo e presidente da Associação Húngara de Astrofotógrafos, em um comunicado do Royal Observatory Greenwich. “A distância cósmica e os objetos celestes podem ser vistos de uma nova perspectiva em uma única imagem.”

Pessoas e Espaço

Deepal Ratnayaka

Esta imagem é intitulada “Lockdown”. Foi tirada em janeiro de 2021 em Windsor, na Inglaterra. Ela mostra a filha do fotógrafo, que olhava as estrelas com seu bicho de pelúcia. As estrelas lá fora se parecem muito com o que o inverno pandêmico pode ter parecido para muitos de nós: um borrão ansioso e monótono.

A foto lembra o observador de como existe uma grande extensão além de nosso próprio mundo. Sem ter para onde ir durante Covid-19, as estrelas são uma fuga atraente. “Com molduras de janelas paralelas às barras da prisão, esta peça é um lembrete das realidades da vida de confinamento para muitos de nós”, disse a juíza Sue Prichard, curadora sênior de artes do Royal Museums de Greenwich, em um comunicado do Royal Observatory Greenwich. “No entanto, o fotógrafo capturou lindamente uma sensação de admiração e esperança para o futuro – uma mensagem de que realmente precisamos.”

Planetas, cometas e asteróides

Frank Kuszaj

Esta foto foi feita por Frank Kuszaj. Tirada em Cook Station, Missouri, em janeiro de 2021, ela captura um meteoro da agora obsoleta constelação de Quadrans Muralis. O fotógrafo esperava tirar fotos de objetos mais distantes naquela noite, como galáxias, mas depois de se preparar para isso, apareceu um meteoro.

A fotografia foi uma espécie de acidente, pois Kuszaj pretendia dar um zoom no meteoro, mas não o fez. A composição resultante foi o raio da bola de fogo no céu, exposta ao longo de um minuto inteiro. Como a imagem captura a trajetória do meteoro em vez do próprio objeto, parece que alguém levou uma tesoura para o espaço-tempo, cortando uma linha fina através da qual alguma nova dimensão pode existir.

Paisagem com Lua

Jeffrey Lovelace

Esta imagem é incrível porque a Lua parece estar ao seu alcance e porque a foto foi tirada em uma faixa da Terra que não parece particularmente com Terra. O fotógrafo estava no Parque Nacional do Vale da Morte, mas com a Lua subindo acima das dunas, a sensação parece muito mais a de um outro planeta.

Estrelas e nebulosas

Terry Hancock

Intitulada “California Dreamin NGC 1499”, esta imagem captura a nebulosa da Califórnia, uma nuvem de poeira e gás com 100 anos-luz de comprimento e que reside a cerca de mil anos-luz da Terra. A imagem foi feita durante sete noites em 2021. Não é uma imagem em cores verdadeiras – alguns dos gases são mapeados para cores específicas (hidrogênio para verde, uma espécie de enxofre para vermelho e oxigênio duplamente ionizado para azul).

“Embora as nebulosas sejam frequentemente conhecidas por se assemelharem a nuvens coloridas no espaço, este fotógrafo conseguiu usar lindamente um arco-íris de cores para identificar os diferentes gases na nebulosa da Califórnia”, disse a jurada da competição Emily Drabek-Maunder, astrofísica no Royal Observatory Greenwich. “A composição da fotografia quase parece um respingo de tinta contra o fundo estrelado!”

Categoria competição juvenil

Zhipu Wang

Zhipu Wang foi o vencedor da competição juvenil deste ano, com um retrato de família do sistema solar (excluindo a Terra). Da esquerda para a direita, os planetas são: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Netuno, Urano. Obviamente, Plutão não está presente porque é um planeta anão . Os sete planetas são enquadrados pelo Sol à esquerda e a Lua à direita. As fotos foram todas tiradas em Yongtai, China, entre agosto de 2020 e janeiro de 2021.

Categoria melhor revelação

Paul Eckhardt

O prêmio de Melhor Revelação foi para Paul Eckhardt, dos Estados Unidos, por sua foto do Falcon 9. Horas antes do lançamento da nave, Eckhardt usou um programa para descobrir a trajetória do foguete e o local preciso com o qual ele cruzaria a lua no céu. 

Categoria inovação em imagem

Leonardo Di Maggio

Houve dois vencedores conjuntos na categoria Inovação de Imagem, os quais usaram técnicas criativas em suas composições. Um deles – “Celestial Fracture” de Leonardo Di Maggio – é uma montagem de imagens de Saturno, suas luas e seus anéis. Todas as imagens foram tiradas pela espaçonave Cassini entre 2004 e 2007. Juntas, elas são uma combinação peculiar de linhas retas (principalmente dos anéis) e curvas (da forma esférica do planeta).

Sergio Díaz Ruiz

O outro vencedor é “Outro Dia Nublado em Júpiter”, de Sergio Díaz Ruiz, morador da Espanha. O nome da imagem fala por si mesmo: é um close-up de nosso gigante gasoso favorito, uma pasta de laranja, ferrugem e espirais esbranquiçadas. A imagem foi obtida pelo Telescópio Espacial Hubble em vários canais diferentes e editada em cores.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + onze =