5 curiosidades que você precisa conhecer sobre a Nova Zelândia


A Nova Zelândia é um pequeno país insular da Oceania. Nos últimos tempos, a nação vem ganhando manchetes internacionais, seja por sua alta qualidade de vida ou pelo seu controle exemplar da pandemia de Covid-19. Além disso, fazer intercâmbio na Nova Zelândia ou simplesmente viajar para lá se tornou bastante popular.

Vista da skyline de Auckland, maior cidade da Nova Zelândia.
Vista da skyline de Auckland, maior cidade da Nova Zelândia. | Foto: Unsplash.

Apesar da sua crescente popularidade, este ainda é um destino cheio de segredos e pouco conhecido pelos brasileiros. Então, decidimos fazer uma lista com 5 curiosidades interessantes para você conhecer mais o país antes de comprar a sua passagem para a Nova Zelândia. Fica com a gente e descubra!

Principais informações sobre a Nova Zelândia

Mapa da Nova Zelândia no globo.
Mapa da Nova Zelândia no globo. | Foto: Pixabay.
  • Capital: Wellington;
  • Principais cidades: Auckland, Christchurch, Dunedin e Queenstown;
  • Moeda: Dólar neozelandês;
  • Línguas: Inglês e Maori;
  • Clima: Subtropical;
  • População: 4.9 milhões;
  • Necessidade de visto para brasileiros em turismo: Não existe para viagens de até 3 meses.

5 Curiosidades sobre a Nova Zelândia

1. Um país de muitos nomes

Milford Sound é um dos pontos turísticos da Nova Zelândia.
Milford Sound é um dos pontos turísticos da Nova Zelândia. | Foto: Unsplash.

Às vezes, no dia a dia, esquecemos que todos os nomes que existem possuem um significado. Pense, o Brasil tem o nome em referência a cor vermelho-brasa de uma de suas árvores nativas, a Argentina tem o nome em referência a prata (argentum em latim), já a Venezuela significa “pequena Veneza”. Mas de onde vem o nome Nova Zelândia?

Provavelmente, você deve estar se perguntando se existe ou existiu uma “Velha Zelândia”. A resposta é sim. Os colonizadores ao redor do mundo não possuíam muita criatividade para nomes e costumavam fazer referências às cidades ou regiões das metrópoles europeias. São exemplos disso Nova York, Nova Orleans, Nova Scotia, entre outros.

O nome da Nova Zelândia está relacionado a uma província neerlandesa, que existe até os dias de hoje. Isso porque, apesar de colonizada pelos britânicos, as ilhas que compõem o país foram descobertas por navegadores dos Países Baixos. Portanto deram o nome de Nieuw Zeeland para a nova terra, em homenagem à região do seu país natal.

O termo “zeeland” pode ser traduzido do idioma holandês como “terra do mar”. Mas cabe ressaltar, que o país também possui outro nome, este dado pelos seus habitantes tradicionais. Os maori a chama de Aotearoa, algo como “terra da longa nuvem branca”. Poético, não?

2. Um microuniverso cheio de surpresas e atrações

A Nova Zelândia é repleta de praias belíssimas.
A Nova Zelândia é repleta de praias belíssimas. | Foto: Unsplash.

A segunda curiosidade é a dimensão da Nova Zelândia. O país insular é bem pequeno se comparado a outros países, contudo possui uma diversidade geográfica de dar inveja. Em seu território compacto existe um microcosmo cheio de surpresas e atrações para os visitantes internacionais.

A Nova Zelândia possui praias paradisíacas, florestas magníficas, montanhas nevadas, cidades modernas, campos exuberantes e sítios históricos. Devido ao pequeno tamanho do país, tudo é facilmente alcançado em viagens não muito longas de carro ou avião. Então se quer diversão nas mais diversas formas garanta sua passagem para a Nova Zelândia.

 As montanhas também são atrações da Nova Zelândia.
As montanhas também são atrações da Nova Zelândia. | Foto: Unsplash.

O país também é muito rico e diverso culturalmente. A Nova Zelândia é um país composto por muitos imigrantes que ajudaram a construir a identidade nacional das ilhas. Além dos colonizadores britânicos, outros povos europeus, chineses, indianos e polinésios constituem a base da população neozelandesa. E também, não podemos esquecer dos maori.

3. Uma relação de respeito com as comunidades tradicionais

Os maori são os habitantes originais do país.
Os maori são os habitantes originais da Nova Zelândia. | Foto: Pixabay.

Os maori são os habitantes tradicionais das ilhas neozelandesas. Eles são povos polinésios com uma identidade cultural, linguística e social particulares. Como em todos os países colonizados por potências europeias, a chegada dos colonizadores significou mudanças no modo de vida das populações indígenas. 

No caso da Nova Zelândia não foi diferente, embora dentre os países de língua inglesa ela tenha se tornado um exemplo de sucesso na construção de uma boa relação com os povos tradicionais. Um marco importante para isso foi o Tratado de Waitangi, assinado em 1840 pela Coroa Britânica e 540 lideranças maori.

O Tratado de Waitangi pode ser resumido em três pontos principais:

  • Os maori cederam a soberania da Nova Zelândia a Coroa Britânica;
  • Os maori deram aos britânicos o direito exclusivo de compra das terras que eles quiserem vender, ao passo, que ficaram garantidos todos os direitos de propriedade das terras indígenas;
  • Aos maori foram dados os direitos e privilégios de súditos britânicos.

Obviamente, existe muito debate sobre o tratado e sua eficácia na criação de uma relação colonial menos bruta. Para alguns críticos houve erros nas traduções do documento para a língua maori, a exemplo da palavra soberania que não existia no vocabulário da população tradicional. Ademais, houve falta de transparência dos colonizadores sobre os termos do tratado.

O haka é uma dança maori que virou orgulho nacional.
O haka é uma dança maori que virou orgulho nacional. | Foto: Unsplash.

De qualquer forma, comparado a outros exemplos na Austrália (país vizinho à Nova Zelândia) e mesmo no Brasil, a experiência colonial neozelandesa foi muito menos sangrenta e danosa aos indígenas. Hoje, os maori são símbolo de orgulho nacional, possuem participação política ativa e tem seus direitos protegidos por leis.

4. Um país sem grandes predadores e poucos animais venenosos

O pukeko é uma ave nativa das ilhas neozelandesas.
O pukeko é uma ave nativa das ilhas neozelandesas. | Foto: Unsplash.

Se você já pesquisou sobre a Austrália, país que fica muito próximo da Nova Zelândia, sabe que lá existem diversos animais peçonhentos. Porém no território neozelandês, por sua vez, não existem grandes perigos quando tratamos de animais. Não há grandes predadores terrestres e grande parte dos bichos não possuem veneno.

A fauna do país é composta em sua grande maioria por aves como o kea, o pukeko e o kiwi. Outros ícones são o weta, o maior gafanhoto do mundo e totalmente inofensivo aos seres humanos. Para os que têm pavor de cobras, não existem espécies nativas nas ilhas. Contudo, comumente se avista serpentes marinhas trazidas das correntes quentes vindas dos trópicos.

O kea é uma espécie de papagaio típico da Nova Zelândia.
O kea é uma espécie de papagaio típico da Nova Zelândia. | Foto: Unsplash.

Originalmente, a Nova Zelândia não possui mamíferos predadores terrestres, todos os que se avistam hoje foram introduzidos pelos seres humanos. Alias, eles representam uma ameaça grave à biodiversidade das ilhas. Por isso, o governo neozelandês tem um projeto ambicioso, o Predator Free 2050, que deseja tornar o território livre de espécies invasoras como furões.

Os maiores perigos selvagens das ilhas são as aranhas. Duas espécies em específico (katipó e aranha da cauda branca) possuem venenos potentes e que podem causar sofrimento aos que forem picados, além do eventual risco de morte. Nas águas é interessante observar se a área de banho é alvo de ataques de tubarão, já que esses animais são atraídos pela abundância de peixes da costa neozelandesa.

5. Nova Zelândia, a terra dos kiwis

 A Nova Zelândia possui muitos prédios históricos do período colonial.
A Nova Zelândia possui muitos prédios históricos do período colonial. | Foto: Unsplash.

A Nova Zelândia é a terra dos kiwis! Primeiramente, precisamos explicar que o kiwi que estamos falando não é a fruta. Na verdade, o termo kiwi é normalmente utilizado pelos falantes de língua inglesa e os próprios neozelandeses para se referir aos habitantes das ilhas.

Ao contrário do que muitos podem pensar, o termo não possui qualquer relação com a fruta, já que esta é originária da China e não da Nova Zelândia. Na verdade, sua origem está ligada ao nome de um pássaro nativo da região, o kiwi. Esta ave que não voa é considerada um símbolo nacional.

_______________________________________________________

Por Jefferson Ricardo – Fala! UFPE

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × três =